Thursday, 25 September 2014

DESCARGUEN YA!! FREE DOWNLOAD!!


Compilação Internacional com 100 bandas de Grindcore, fastcore, PV e todos os outros tipos de podridão musical que você pode imaginar, incluindo Isolation (Espanha), banda que tem como membro, Didi, ex-baterista da Goianiense banda de hardcore,  Ímpeto.

LINK: http://www.mediafire.com/download/tmhz530czewc9x3/100.rar

Wednesday, 24 September 2014

Rolê Contracultural entrevista Walkir Inseto

Tem passado um tempo desde que eu postei aqui alguma coisa, eu estou tendo alguns deveres familiares que me manteve ocupado. De qualquer forma, hoje eu vim deixar um post rápido e é sobre um novo blog em Goiânia que você deveria conferir, em referência a eventos contracultural e entrevistas, Rolê Contracultural, que recentemente entrevistou Walkir Inseto, o responsável por todas as coisas que possuem a distinção honorífica Insetu's. Vou deixá-lo com a entrevista abaixo, mas mesmo assim vá para o blog Rolê contracultural, ele acabou de postar uma entrevista com o pessoal do Movimento Massa Crítica sobre a Bicicletada de Primavera.

1 –Olá Walkir beleza? Me fale um pouco sobre a Insetu’s é uma produtora? Coletivo? Grupo de amigos? O que ela representa pra você?
Tudo tranqüilo. Velho a Insetus e uma ferramenta a disposição de sua banda, se sua banda precisar da Insetus ela te escuta e tenta te ajudar da melhor maneira possível, seja na organização de shows, divulgação ou lançamento de algum material, ajudamos muitas bandas  a fazerem seu primeiro show, na prensagem de discos, lançamentos, etc... Nunca fiz nada sozinho, mas sim em parcerias com as bandas, amigos e  minha família. Isso representa meu role e o estilo de vida que quero para mim, acredito muito nisso, na minha adolescência poderia ter  feito varias escolhas e ter me ferrado ou não, mas estou feliz no cara que me tornei e na escolha que fiz em fazer parte desse mundo, e sei que muitas pessoas que estão no movimento e  que vão ler isso estão só de passagem, e que nunca irão entender isso. 
    
2 – Com esses 13 anos de resistência, quais foram as maiores conquistas que a Insetu’s obteve nesse tempo?
Primeiramente as amizades que fiz e toda diversão que foi proporcionada a cada evento. Posso dizer também que resistir e seguir em frente da mesma forma e visão de quando começamos tudo isso, foi o fato mais positivo. Lógico que amadurecemos em vários aspectos, aprendemos muito e o aprendizado continua a cada show. E fazer shows que realmente nunca imaginávamos fazer,como o primeiro Cólera em 2003, Vulcano, Chakal,Holocaustro, No Sense, RATTUS, Olho Seco, ROT, Atack Epileptico, S.O.S CHAOS, Deah Slam, Agrotoxico, Cama De Jornal, Horda Punk e muitas outras bandas, parceiros e amigos do DF e Gyn.
   
3 – Além de você quem faz parte da Insetu’s e ajuda para que ela continue via e ativa?
Velho sempre deixei bem claro que não faço nada sozinho, aparece uma banda que rola de trazer e começo a movimentar os corres e meus amigos vão se agregando a ideia, cada um ajuda da maneira que puder ajudar, no show do Cólera em 2003, muitos amigos deram 10 reais e no dia compraram ingressos, outro deu 100 pilas, teve gente que pediu acerto no trabalho e colaborou com 500 pilas, uns com trabalho antes e no dia, e assim foi tudo acontecendo, uns ajudando quando rolou  prejuízos, e assim foi sendo nossa  caminhada dentro desses 13 anos. (A Carol faz parte diretamente, Junior HC e Andre mudim sempre colaborando com artes cartazes e o Caverna com fotografias) sempre quando preciso peço ajuda  a algum amigo mais próximo ou que possa ajudar. 
  
4 – No último dia 19/09 houve pela segunda vez em Goiânia o show de uma das bandas punks mais importantes do Brasil, o Olho Seco. Com diversas bandas locais e do Distrito Federal e Curitiba-PR com organização da Insetu’s, tudo ocorreu bem? Foi de acordo com as suas expectativas? Fale um pouco sobre o evento. 
Sim, ocorreu tranquilamente, apesar dos atrasos, a montagem do som começou até cedo, mas não ficou disponível no horário para começar dentro da programação, ai fudeu pois as bandas principais acabaram tocaram muito tarde. Em relação as bandas, foram todas muito boas é importante envolver bandas goianas e candangas nesse tipo de evento, isso acontece desde o inicio do movimento underground do centro oeste. O Metal goiano esta ressurgindo das Cinzas, aqui sempre houve bandas boas e assim continua hoje em dia, vendo shows como do Suttura, Armum e do Diabo Velho descendo o porrete e a incansável Spiritual Carnage sendo a banda principal do metal goiano, sem esquecer também do Ressonância Mórfica que vai nos apresentar em um futuro próximo, o seu novo disco, todos vêm representando com muita responsabilidade o cenário underground de Goiânia. Agora o movimento punk hardcore já vem numa crescência muito boa e a bastante tempo na cidade, bandas para todos os gostos, ideologias e características, e o Impeto que a 15 anos carrega esse piano desgovernado. Abraço a todas bandas punk hardcore que continuam formando bandas e manifestando da maneira que cada uma bem entender.    

5 – Muito obrigado pelo seu tempo, agora deixo o espaço aberto para suas últimas palavras para quem estiver lendo essa entrevista.
Velho agradeço eu pelas perguntas bem direcionadas e que isso traga algo que acrescente ou reflita em cada um que acredita e quer uma cena mais unida e com bandas boas, som legal e ambiente tranquilo para poder sair de casa, da mesmice e da rotina, sem ter que sujeitar a ir em lugares imbecis. Galera venha para os eventos sei que a falta de grana é o fator principal, sei que não dar para  ir em todos shows que acontecem e que esta rolando outros shows e bandas boas por ai, mas a cena se faz com pessoas pelas pessoas e para pessoas e para quem realmente acredita nela, não pelo facebook ou assistindo dvd enfurnado em casa lamentando de sua vida vazia sem rolê e sem historia. 

OBS: valeu Gilcelio,um grande abraço.

Monday, 7 July 2014

PORÃO CAOS 6!!!

https://www.facebook.com/events/255295828012359/?ref_notif_type=plan_mall_activity&source=1


Que o Walkir é um grande cara, uma figura impar dentro de nossa conturbada cena underground, é indiscutível e inquestionável, entretanto, a pergunta que faço é: por qual razão a maioria dos eventos que ele organiza as pessoas insistem em não comparecer? E, por favor, não me venham dizer que é porque as bandas que ele convida não são atrativas. Afinal, esse nobre guerreiro já levou para Goiânia nomes históricos e de extrema importância para o nosso restrito universo musical / cultural. Só para enumerar: Vulcano, Rot, Attack Epiléptico, Holocausto, Olho Seco, Cólera, Rattus e No Sense. Isso só para citar alguns nomes.
Dia 12 de julho de 2014, sábado, um dia antes da final da Copa do Mundo, ele vai mais uma vez se arriscar, colocar o pescoço na forca por algo que ele acredita fervorosamente: o underground! Será a segunda vez da Rot por terras goianas. Da primeira estavam os veteranos Mendigo e Marcelo, além do baterista Rafael. Completando a formação agora estão o baixista Alex (proprietário da Bucho Records e ex-integrante das bandas Warhate, Cruel Face, Bandanos, entre outras) e o vocalista Marcolino (ex Deadmocracy). A Rot é uma das bandas consideradas “cults” do cenário brasileiro e uma das principais referências do grind, além de ser uma das primeiras a excursionar pela Europa dentro da realidade do submundo cultural.
Fora a Rot, o evento PORÃO CAOS 6 ainda contará com as bandas Terror Revolucionário, Death From Above, Descarga Negativa e a Diabo Velho.
A candanga Terror Revolucionário voltará à Goiânia após longos meses afastados da cidade que sempre acolheu a banda com enorme carinho. Esta nova vinda marcará o lançamento do novo CD, “Mr. Crack”, trabalho que conta com a parceria do selo goiano Insetu’s Produções, não por acaso de propriedade do Walkir. Tanto que rolará uma promoção casada: CD + ingresso do PORÃO CAOS 6 pela bagatela de vinte reais.
As demais bandas, como sabem, são de Goiânia. Death From Above dispensa apresentação, pois há muitos anos espalha o caos pelo mundo com seu D-beat de primeira grandeza; enquanto a Desgarga Negativa, que participou recentemente do CD coletânea “Contra Cultura 2013”, mostrará a evolução do hardcore feito por esse quinteto. Confesso que a banda de abertura, Diabo Velho, não conheço e por isso chegarei cedo para prestigiar e conhecer a música que ela produz.
PORÃO CAOS 6 está marcado para começar às 19 horas e rolará no Lavajato da Rua 10 (Setor Universitário). Só o ingresso é 10 reais, enquanto a entrada junto com o novo CD da banda Terror Revolucionário sai por 20 reais.
Ajudem a divulgar o PORÃO CAOS 6 e, o mais importante, COMPAREÇAM E CONTRIBUAM!
Por: Fellipe CDC

Saturday, 28 June 2014

P.L.F. (Pretty Little Flower) - Ultimate Whirlwind of Incineration (Thrash/Grindcore!)

 
Já imaginou o que aconteceria se misturar Thrash Metal com Grindcore? Pretty Little Flower (WTF?????) Esta banda dos EUA, contudo, não é diluido a intensidade nem um pouco e, se alguma coisa,  aumentou a
agressividade.
É  um Thrash espástico como  Slayer completado pelo Terrorizer. Palavras não são suficientes para corresponder-se com a energia palpável desta banda. Confira agora.
 

Cama de Jornal lança Documentário




A banda Cama De Jornal lança em seis partes no youtube, um documentário no esquema faça você mesmo, algo que a banda sempre seguiu, mostrando suas lutas iniciais e sua ascensão em um trabalho incansável de se tornar uma das mais interessantes bandas de punk rock do Brasil, que merece mais atenção no cenário nacional. Obviamente, não é um documentário que merece um Oscar, embora quem se importa? é punk, a sinceridade ea paixão envolvida nele é cativante, uma história que, se você ainda não gosta dessa banda, ele vai fazer você apreciá-los, e mesmo se você não goste da música, a sua história é inspiradora.
http://www.camadejornal.com.br/
https://www.facebook.com/camadejornal

Wednesday, 18 June 2014

Desalmado - Estado Escravo



A banda paulistana de grindcore, Desalmado, comemorando 10 anos de existência, liberou hoje o EP 'Estado Escravo'. O trabalho ainda conta com a participação de João Gordo (Ratos de Porão) na música Humanos. O download é gratuito no bandcamp da banda. Confira: http://desalmado.bandcamp.com/

Mais informações: https://www.facebook.com/desalmadogrind


Monday, 9 June 2014

Destrua O Poder, Não as Pessoas 4



Sábado, 14 de junho | às 15:00
Local: Old Studio (Av. Araguaia 603 Centro, Goiânia)
Entrada: R$ 10,00

AÊ galera, gig dia 14 de junho as 15:00 pra nóis lá no OLD STUDIO, que mais uma vez abre as portas para nossas produções. O destrua o poder não as pessoas é uma gig punk com proposta libertária e D.I.Y, isso significa que temos a proposta de ir muito além do som que as bandas estarão fazendo, com
distribuição de zines e outros materiais expressivos, exibição do documentário "Todo fim é um começo" e se pa uma oficina de zine caso as pessoas que estejam no local se interessem em somar em prol disso, então bora cola e somar galera porque juntx somos mais fortes.

Corja
Gerações Perdidas
Kill Me Pills (DF)
El Terrible (SP)

Wednesday, 4 June 2014

Mist - Slovenian Occult Doom Metal


Mist é uma nova banda só de mulheres que tocam Occult Doom Metal de Ljubljana, formada em julho de 2012. Elas constroem suas músicas sobre o legado de bandas lendárias como Black Sabbath, Pentagram, Candlemass, Coven, Saint Vitus dentre outros. Com a estréia  ao vivo no final de setembro de 2013 as meninas, sem dúvida demonstraram, que um gênero tão específico de música não é necessariamente apenas um domínio dos homens. Mist lançou sua primeira demo simplesmente intitulada  »demo 2013« em novembro do ano passado, que em apenas 2 semanas depois foi relançado , devido ao grande interesse. Demo ainda está disponível como um download nomei-seu-preço em sua página no Bandcamp.
https://www.facebook.com/mist.doom
http://mistdoom.tumblr.com/

Saturday, 24 May 2014

SLOWLY WE ROT # 5 IS OUT!!!!





Print fanzine from Transylvania covering Traditional Extreme Metal!



Slowly We Rot #5 / 2014 Pre-Order
64 pages, A4 format, glossy paper, black / white, professional print

Including free compilation CD!

- featuring interviews with: Astarte, Axa Valaha Productions, Blodarv, Bloodsoaked, Cancer, Eye of Solitude, Garden of Grief, Nargaroth, Nuclear Aggressor, Sacrifice, Volturyon

- Rising Demons interviews with: Althotas, Amok, Apontokation, Austerymn, Bulletsize, Decease, Excruciation, Forstyrre, Haiduk, Madrax, Morbosus, Muyzkkubun, Seplophyle, Sorrowseed, Sturmtiger

- Merchants of Death interviews with: Black Vomit Records, Dark Horizon Records, Kaotoxin Records and Satanarsa Records

- Romanian Metal Attack section

- 250+ reviews on CDs, vinyl, tapes, zines

- FREE compilation CD featuring: Althotas, Amok, Apontokation, Austerymn, Black Altar, Bulletsize, Daksinroy, Decease, Doom Syndicate, Excruciation, Forstyrre, Haiduk, Madrax, Morbosus, Muyzkkubun, Seplophyle, Sorrowseed, Sturmtiger

Saturday, 3 May 2014

Multinational Corporations, primeiro EP


Quando eu entrei na cena underground ,  digamos que há algum tempo atrás , era difícil imaginar bandas tocando e gravando música extrema  em grande parte da Ásia, principalmente em um país de maioria islâmica. Certamente que poderia ter sido a minha ignorância em relação a cultura deles preenchida por informações que nem sempre eram verdades. De qualquer forma, desde a popularização da web , as bandas começaram a vir à tona , as cenas jovens e cheias de atitude.

 Multinational Corporations vêm do Paquistão com seu EP de estréia " Jamat -Al- Maut , o que significa  " Congregação da morte " . O EP vem com 8 faixas de música agressiva , um híbrido de gêneros que vão desde o Grind, através do Metal, Hardcore, Doom, neocrust, e uma certa influência grunge em sua música. Um álbum emocional, bem melhor produzido do que eu estava esperando, apesar de algumas faixas terem seus finais cortados bruscamentes em vez de deixar extiguir-se sutilmente. Algo que eu gostei no MxCx, é o fato de que apesar de todas as músicas serem em Inglês, ele mantem  referências à sua cultura , todas as palavras em paquistanês estao devidamente traduzidas, que os tornam mais  interessante e relevante, é uma grande estréia.

Saturday, 19 April 2014

Marca de roupas nazi, Thor Steiner, abre loja em Londres

Nazi rock band Brutal Attack usando
Thor Steinar na Alemanha

Thor Steinar, a marca favorita de alas radicais de direita na Alemanha, abriu uma loja no norte de Londres chamado Viking Thor Shop - mas os moradores podem não estar cientes de suas raízes de direita. A loja está em funcionamento na Ballards Lane em North Finchley desde o final do mês, trazendo as roupas altamente associadas com movimentos europeus de rua de extrema-direita para o Reino Unido.

O proprietário disse ao Channel 4 News que ele não está ligado à extrema direita de nenhuma forma, e prometeu que as mensagens no site da Stormfront, promovendo sua nova loja, seriao removidas. Quando contatado a sede, Thor Steinar disse que "não tinha interesse" ao comentar a nova loja no coração de uma comunidade multicultural de Londres, com uma população judaica considerável.

A marca Thor Steinar enfrentou proibições no Bundestag alemão, em vários estádios de futebol e membros da extrema-direita do Partido Democrático Nacional  Alemão   foram expulsos do Parlamento por usar a marca. Suas roupas foram banidas na Alemanha em 2004 por causa da semelhança do logotipo dos símbolos usados ​​pela SS nazista , mas a empresa foi rebatizada desde então. Em março de 2012 a marca causou polêmica global, quando a empresa abriu uma loja chamada Brevik na Saxônia. Ela foi acusada de nomear a loja em tributo ao assassino em massa de extrema-direita Anders Behring Breivik.
http://www.channel4.com/news/thor-steinar-london-finchley-protest-far-right-viking 

Quando Skrewdriver baterista Des Clarke abriu lojas "Blood & Honour"  de merchandising através da lojas  Merc M, Cut Down and Badges em Carnaby Street no final de 1980, não foram apenas essas empresas gerando renda em dinheiro substancial para o ativismo racista e de ódio, eles também atraíram nazistas de toda a Europa, levando a um forte aumento no assédio e violência racistas anti-sociais em todo o West End de Londres.


Por Kev

texto original from indymedia uk


Tuesday, 15 April 2014

Ungovernable Resistance Philippines/Syria Compilation Vol. Insetus/TBONTB

Arte criada por Skinny skinnygraphix
Este é o volume da Insetus  Zine & Two Beers Or Not Two Beers Records  para o Ungovernable Resistance Philippines/Syria Compilation. Ungovernable Resistance  começou esta coletânea, durante o final do verão de 2013 com o objetivo de aumentar a conscientização e apoio aos refugiados na Síria, e as pessoas que sofrem nas Filipinas, que perderam tudo no terremoto.

Você pode doar diretamente para os Médicos Sem Fronteiras através deste link www.justgiving.com / resistência-diy ou nosso Bandcamp, onde você também vai encontrar todos os outros volumes com bandas de todo o mundo e em todas as variedades de estilos. Se você não puder  doar, por favor, ajude a divulgar esta coletânea.

Médecins sans Frontières aka 'Médicos Sem Fronteiras' são uma organização independente e neutra fornecendo ajuda médica e humanitária em todo o mundo.

O DIY / underground do punk / hc, metal, hip-hop e cenas se uniram como um só para a nossa coletânea e demonstrar que diferentes culturas e música podem trabalhar juntos para ajudar aqueles em necessidade extrema. Todos os artistas doaram seu trabalho  e nós esperamos que haja algo aqui para todos,  abrangendo 10 volumes no total, incrivelmente diversificadas.

Precisávamos fazer algo para ajudar, não importa o quão pequeno e esperamos incentivar outras pessoas a fazer o mesmo. A cobertura da mídia rapidamente mudou-se do desastre inicial, nas Filipinas, mas a situação não mudou como eles ainda precisam de ajuda vital em várias áreas humanitárias.

A guerra civil em curso na Síria criou milhares de refugiados e pessoas deslocadas de suas casas, assim como muitas causalidades apanhados nos combates entre os dois lados. A maior parte da grande mídia se concentra no clima político. Portanto, Ungovernable Resistance espera sensibilizar em torno da atual situação do povo na Síria, para que eles não se tornem esquecidos.
TRACKLIST:
01.WxCxM -  Goiânia Shit City - CROSSOVER
02.WxCxM -Padre Pelagio - CROSSOVER
03.Spiritual Carnage - CARCASS REIGN -  DEATH METAL
04.Spiritual Carnage - Sheltered in Flames -DEATH METAL
05.Ressonancia Morfica -  Banzeiro Nocivo - DEATH/GRIND
06.Ressonancia Morfica - Cacofagia -  DEATH/GRIND
07.Heretic - Lamashtu_FINAL - EXPERIMENTAL ORIENTAL METAL
08.Heretic - Sensual Sickness - EXPERIMENTAL ORIENTAL METAL
09.Sociofobia - Ao massacre - PUNK METAL/THRASH
10.Sociofobia - Dança macabra - PUNK METAL/THRASH
11.Desastre - Me Diga que a Morte Seja Apenas Ilusão - PUNK METAL
12.Desastre - revólver - PUNK METAL
13.Corja - Não Compre Jornais, Minta Você Mesmo - GENRELESS
14.Corja - Epifania - GENRELESS
15.Baba De Sheeva - Desobedeça - CROSSOVER
16.Baba De Sheeva - Excumungados do Paraíso - CROSSOVER
17.AGAISNT - Quem não guenta bebe leite - GRIND
18.AGAISNT - Maldição - GRIND
19.Livre? - O Crack mata e não te faz feliz - GRIND
20.Livre? - Você é louco por controlo ou isso é simplesmente soberba - GRIND
21.Descarga Negativa HC - Terror Nacionalista - HARDCORE
22.Descarga Negativa HC - Farrapos Humanos - HARDCORE
23.Entre Os Dentes -Desorientado - HARDCORE
24.Entre Os Dentes - Desgraça de Tudo - HARDCORE
25.Geraçoes Perdidas - Belo monte usina da morte - CRUST
26. Geraçoes Perdidas - Midia Corporativa - CRUST
27.Projetto Macabro - Grito dos Desesperados - CRUST/D-BEAT
28.Projetto Macabro - Facistas Mortos - CRUST/D-BEAT
29.Tarja Preta -Teatro de Marionetes - PUNK/HC
30.Tarja Preta - Desigualdade - PUNK/HC
31.Discontrolly Social - Não Se Conforme- CRUST
32.Discontrolly Social - Direito de Liberdade- CRUST
33.C.A.M. - Escravos da Ignorância - HARDCORE
34.C.A.M. - O Imbecil - HARDCORE
35.Cama de Jornal - Povo subterrâneo - PUNK
36.Cama de Jornal - Ação direta - PUNK
37.Horda Punk - pau-no-cu-da-globo - PUNK
38.Horda Punk - Anarquia Proposta Nunca Imposta - PUNK
39.Demosonic - O Hino - EXPERIMENTAL PUNK/HC
40.Demosonic - 1º do dia - EXPERIMENTAL PUNK/HC 

Por favor, visite o  nosso link de doação abaixo Médicos Sem Fronteiras  e faça uma doação, se puder, o que irá contribuir com ajuda humanitária vital. 

Obrigado a todos




Sunday, 6 April 2014

A Série de Quadrinhos Liberadores Voltou!



por Rabbit / Earth First!

Após um hiato de 5 meses desde que a última edição do Liberator (Liberador) Volume 1, chegou às prateleiras a primeira edição da próxima Série Liberadora, “Salvação dos Inocentes”, que será publicada amanhã [12 de março].

Para aqueles que não estão familiarizados, o Liberador é um quadrinho criado e escrito por Matt Miner e inspirado pela Frente de Libertação Animal (ALF). A primeira série, “Ignição da Fúria”, segue os ativistas de libertação animal Damon e Jeanette em suas aventuras na madrugada, sabotando equipamentos de pesquisa, libertando animais de gaiolas e dando início ao fogo ocasional em uma tentativa de parar a exploração animal a todo custo.

A nova série de duas partes, “Salvação dos Inocentes”, começa com uma protagonista diferente: Sarah Mann. Jovem e inteligente, Sarah não tem sorte em sua procura por uma fonte de renda, e acaba aceitando um emprego como zeladora em uma instalação de pesquisa com animais. As paredes do escritório estão sujas de propaganda pró-teste em animais enquanto no corredor próximo cadeias de jaulas confinam primatas assustados e maltratados.

O que segue é de alguma forma o princípio da história, que questiona: que experiências transformam uma pessoa comum, apolítica, em seus vinte-e-poucos anos em um vigilante da libertação animal? Quanto alguém tem que ver antes de decidir que é sua responsabilidade – sobre a qual irá arriscar a própria liberdade – fazer o que é certo?

O primeiro capítulo de “Salvação dos Inocentes” é agradável em seu alcance. Enquanto oLiberador Volume 1, “Ignição da Fúria”, explora a cultura de segurança, reconhecimento, papéis de gênero e a ética da sabotagem, essa nova série dá um passo atrás. É mais paciente, investigando as raízes das paixões que movem ativistas de libertação animal assim como oferece uma olhadela nos pensamentos e vidas dos próprios exploradores de animais.

E não é isso o que precisamos de um quadrinho de libertação animal? Na minha opinião, a engenhosidade do projeto Liberador não é apenas fornecer quadrinhos divertidos que retratam heróis da vida real para as mãos de simpatizantes da ALF, mas também normalizar um assunto controverso que é distorcido pela mídia. Colocar quadrinhos da ALF nas estantes de quadrinhos é um método de popularizar vagarosamente perspectivas ativistas.

Como um movimento, precisamos de mais criatividade na nossa propaganda. Pôsteres com cola caseira, modificação de outdoors e memes de Facebook são um começo, mas não se misturam no oceano da lavagem capitalista que nos ameaça todos os dias. Liberador, por outro lado, é um empurrão inovador na direção certa.

Nestas series, Matt Miner se junta à prolífica banda de metalcore de direitos animais “Earth Crisis” e compartilha o crédito da escrita. O quadrinho segue os temas explorados no último álbum da banda, também intitulado “Salvação dos Inocentes”, e é relatado como um acompanhamento para o álbum.

Você pode requisitar Liberador/Earth Crisis: Salvação dos Inocentes aqui¹ (EUA) e aqui² (Reino Unido). A brochura comercializada do Liberador Volume 1: Ignição da Fúria será divulgada em março, e já está disponível para encomenda.

Consiga você mesmo uma cópia do novo Liberador, e quando você terminar de lê-lo, coloque-o nas mãos de um amigo. Estará fazendo a todos nós um favor.



Tradução > Malobeo

agência de notícias anarquistas-ana

Sunday, 30 March 2014

'FALLACY' SPLIT COM EPHEMERAL FOETUS/ PISS ON AUTHORITY


Embora esse split só será lançado no dia seis de abril, já está disponível para streaming online aqui. A primeira parte do split começa com a Ephemeral Foetus, "Relentless Contempt For Man", começa com uma introdução dark, mas logo passa para um hardcore cheio de energia, com final meio doom. Sua segunda faixa " No We Won't", deu-me uma espécie de sentimento old-school, mas eles ainda não estão felizes aqui. Sua última contribuição "The Under Class" é a  mais agressiva, uma canção tipo thrash. Quando eu estava pensando que EF trouxe a parte dark do split, A Piss On Authority vem ainda mais sombria com "Swear To God", uma música com traços de metal. A seguir, "An Ever Playing Field", uma abordagem mais anarcho-punk, com um break reggae  e excelente refrão. Para acabar com tudo, eles mandam uma música rápida.
Duas grandes bandas, uma split formidável e há mais material para sair de ambas as bandas.

PUMPKIN RECORDS - www.pumpkinrecords.co.uk
RIOT SKA RECORDS - www.riotskarecords.com
BLIND DESTRUCTION RECORDS - blind_destruction@hotmail.com
A WORLD WE NEVER MADE - www.facebook.com/awwnm
ANARCHOTIC RECORDS-www.facebook.com/anarchoticrecords 
US SUBURBAN WHITE TRASH RECORDS -http://www.facebook.com/SuburbanWhiteTrashRecords
DILAPIDATED RECORDS - www.facebook.com/pages/Dilapidated-Recor­ds/488736094509442
EPHEMERAL FOETUS https://www.facebook.com/pages/Ephemeral-Foetus/164501743595302 
PISS ON AUTHORITY https://www.facebook.com/POA2012

Sunday, 23 March 2014

Entrevista com Death From Above D-Beat

Aqui vamos nós com uma nova entrevista, desta vez com a guitarra e os vocais da Death From Above, Glauco Mingau, um veterano do underground, que ao longo dos anos tocou  com Desastre, Neurose Urbana, Chaotix, entre outros,inclusive, uma passagem com a clássica banda Besthoven.  Death From Above também estará participando da coletânea da Ungovernable Resistance DIY Filipinas / Síria, como algumas das bandas que ele cita estarão igualmente presentes.

1. E aí, como vocês estão? por favor, vocês podem apresentar a banda?

 R: em primeiro lugar quero pedir desculpas pela imensa demora para responder essa entrevista. mas vamos la... a Death From Above é Glauco Mingau na guitarra e vocal, Tiago Slake na Bateria e Danny Cahil no Baixo. a banda começou no incio de 2006, e daquela época até agora ja tivemos muitas mudanças na formação como Ratão (Neurose Urbana) que foi o primeiro baterista, depois entrou o Hassan (guitarra da Desastre) no lugar do Ratão, logo depois de gravar a nossa demo no final de 2006, ele sai da banda e entra o Slake, que ta até agora.o Thiago que era o baixista original saiu da banda no final de 2009, então entrou o Danny, que antes tocava baixo no Desastre. com essa formação atual já gravamos dois 7"EP e participamos de uma 4 way em CD que foi lançado no Japão.
Da esq.Danny Cahil, Glauco Mingau e Tiago Slake

 2. Como e quando vocês descobriram punk? Quais foram as suas influências iniciais e quais são suas bandas favoritas atuais?

 R: não posso falar exatamente pelos outras caras da banda, mas quanto a mim, eu descobri o Punk ainda quando eu era adolescente com 16 anos, hoje estou com 38, nisso já se vai mais de 20 anos respirando e vivendo o punk, é a única coisa que me cabe fazer, não consigo me ver de outra forma, é o que vivo 24h por dia. hehehe bom, quanto a influencia no inicio eu era muito influenciado pelo conceito Anarcopunk, que me ajudou a crescer mais politicamente, me incentivando a ler cada vez mais, conhecer e me aprofundar cada vez mais neste mundo de modo abrir meus olhos para este mundo infestado de hipocrisia, corrupção, violência e ilusões, mas musicalmente falando sempre fui muito influenciado para cena punk musical do Japão, suécia, Finlândia e UK. O cenário Punk Crust principalmente, que tem em si uma base critica bem mais aprofundada e concisa que em outras células do punk, é a que eu me identifico melhor. Bandas como Doom, Disaster, ENT, Hellkrusher alem de Classicos como Varukers e Discharge (que nem preciso dizer que sou um Discharge maniaco!), alem de outras bandas como Anti cimex, Discard, Mob 47, Kaaos, Riistetyt, Disclose, Battle of Disarm, C.F.D.L e não posso esquecer de bandas do Brasil como Armagedom e Lobotomia que também foi influência direta pra mim, influencias musicais que ajudou a eu criar meu som e montar minha primeira banda Neurose Urbana.

 3. Qual é o principal tema das suas músicas e como é o processo de criação?

R:então, sou eu quem escreve as letras. em sua maioria elas falam de questões relacionadas ao comportamento social, psicopatia, relação humana, e também de guerra, porque de fato a guerra está em todos os lugares, mas não somente a guerra entre nações ou por óleo e sangue, mas também a guerra contra a alienação e manipulação da TV, governo e outros meios de comunicação, a guerra do dia a dia, por sobrevivência, a guerra contra a violência diária que sofremos quando nos é privado o direito de pensar, escolher e ser livre para viver nossas vidas com um pouco mais de decência, é uma guerra mesmo, literalmente! O processo de criação não segue uma regra especifica, eu escrevo de acordo com as coisas que vejo no meu dia a dia, na TV e jornais, tudo isso se torna válvula de escape e um bom conteúdo pra escrever, é claro que tem época que estou menos criativos e acaba saíndo umas letras bosta, mas isso é normal!

 4. Todos vocês têm participado no Underground de Goiânia por um bom tempo, com outras bandas, organização de eventos, zines e assim por diante. Vocês podem nos contar um pouco sobre isso? Também sobre a cena de Goiânia em geral, como era quando vocês começaram e como é agora?


 R: sim, muita coisa já foi produzida por aqui nós últimos 20 anos, eu já produzi inúmeros zines,mas o que durou mais tempo foi o RAZIA zine que teve 6 edições, algumas delas teve tiragem com versão em inglês. eu tinha a minha produtora "fictícia" Mingau's Productions e com ela eu produzia eventos, shows, festas e exposições de zines. na verdade ela ainda existe mas mudei para apena uma sigla MP, que pode ser usado tanto para Mingaus Productions ou para meu selo Massive rec. ou Massive Punk, etc... é mais pratico. então alem da MP, mantenho meu pequeno selo pra lançar as bandas locais e outras bandas, ainda tudo é pequeno, porque não tenho dinheiro pra fazer altos investimentos, mas por outro lado eu to ajudando as bandas novas a lançarem suas demos e a continuar seus trabalhos. Algumas delas são: Gerações Perdidas, Livre?, Entre os Dentes, estou no processo pra lançar material do Sociofobia, que finalmente vai ter um material somente deles lançado. Sobre a cena aqui, posso dizer que agora esta muito melhor que a pelo a menos 10 anos atras, hoje tem muito mais bandas; Gerações Perdidas, Livre?, Entre os Dentes, Descarga Negativa, Sociofobia, W.C.M, MK Ultra, Impeto, Dejeto HC, Ressonância Mórfica, entre outras todo mundo produzindo e fazendo o cenário girar, isso é ótimo! Quanto a outras produções, não sei ao certo, mas sempre rola alguma coisa, de vez em quando vejo pessoal distribuindo alguns zines e outros periódicos, vejo alguns grupos se formando e organizando manifestos e outras ações, mas eu mesmo não tenho participação direta, então não sei dizer ao certo. Eu tenho meu projeto de exposição de zines chamado Riscos & Rabiscos, pretendo organizar algo ainda esse ano. mas a gente tem enfrentado um problema sério, que é a falta de espaços pra podermos fazer nossos eventos. fora o OLD Studio e o Capim Pub, é praticamente nulo. outras lugares existe muita burocracia que inviabiliza a gente organizar coisas la. Precisamos mudar esse quadro com certa urgência. mas enquanto isso sempre damos um jeito.

 5. As manifestações continuam acontecendo no Brasil, vocês participaram de alguma forma? Os principais meios de comunicação estão condenando as táticas mais agressivas e ofensivas, de manifestação, Black Bloc, acusando de simples vandalismo. O que vocês pensam sobre isso?

 R: Então, essas manifestações vem ocorrendo desde o incio do ano passado, o que aconteceu é que acho que de um modo geral o povo cansou de ser pisoteado, humilhado e ser ridicularizado por tantos anos que agora resolveu dar um basta nisso tudo e ir as ruas pra expressar sua indignação, isso sim é muito válido e louvável. Entretanto, acho que no processo muitos se perderam e coma  violência desenfreada se perdeu o real motivo pelo qual decidiram ir as ruas. todas as manifestações a principio sugerem ser "pacificas" até a policia jogar a primeira bomba, depois disso é guerra mesmo! é o que vem acontecendo desde então. Quanto aos Black Bloc, o meu conceito de Tática Black Bloc é muito diferente do que vem acontecendo por aqui, misturam anarquismo, punk, e outras coisas pra justificar e criar uma especie de cultura e filosofia black bloc, o que na verdade não é isso, e posso afirmar com certeza que a maioria, mais de 80% dos que estão envolvidos com isso, pelo menos aqui no Brasil, não tem a menor noção do que vem a ser a tática Black Bloc. isso é fato. acham que ir as ruas, provocar a policia e sair quebrando tudo e depois achar que não vai ter represálias por parte da policia é ser ingenuo e acham que isso é ser black bloc. é só você  ver os inúmeros videos e reportagem de Tv pra você ter uma ideia. é lamentável, mas é isso que vem ocorrendo. mas as manifestações não cessaram e com a proximidade da copa do mundo, com certeza elas serão mais intensas.

6. O que podemos esperar da DFA no futuro?

 R: Nós estivemos parado por um tempo no ano passado, logo depois que fizemos uma tour em São Paulo no final de Outubro, eu tive uns problemas familiares, então atrasou muita coisa. estamos trabalhando pra fazer um split Lp com o Terror Revolucionário (Brasilia), que já esta bastante atrasado, mas vai sair logo. fora isso já estou planejando pra fazer o nosso primeiro full length LP. já esta tudo aqui na minha cabeça. que será um Lp conceitual, abordando o tema da psicopatia humana e também pra comemorar 8 anos de banda, que é um loop em meio ao caos!!!!

 7. Obrigado pela entrevista, fique à vontade para adicionar qualquer coisa.

 R:Kezio, mais uma vez peço desculpas pela imensa demora, mas ae está e espero que seja satisfatória aos leitores. No mais, fiquem a vontade pra nos escrever por qualquer motivo e lembrando que estamos procurando selos pra nos ajudar a lançar nosso material em vinil. Se alguém se interessar você pode ouvir e baixar todos nossos materiais disponíveis aqui: http://deathfromabove.bandcamp.com/ ou se você tem uma conta no Facebook pode curtir nossa página: https://www.facebook.com/deathfromabovedbeat é isso ae. KEEP DESTRUCTION ALIVE!! BURN DOWN THE CITY!!!
 Contatos:
email: glauco.mingau@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/glaucomingau


Abaixo há alguns vídeos deles tocando ao vivo, o primeiro é uma música inédita chamada "Tela da visão", e embora tenha uma intro dark, tipo Amebix, logo em seguida o dbeat inicia no modo destruição total.

Monday, 17 March 2014

Revolta de Stonewall recontada em HQ


O quadrinista Mike Funk reconstitui o tumulto que mudou a história do movimento gay - e mostra que ele não é bem como você pensa
15 out 2013
Por: Marcio Caparica
Mike Funk é um quadrinista de 20 e poucos anos dos Estados Unidos. Trans-homem, ele conta histórias que abordam as questões LGBT  e compartilha com seus leitores fatos pessoais íntimos. Seu traço é simples e expressivo, o que de certa maneira torna seu trabalho ainda mais intenso.
Ano passado Mike pesquisou várias fontes e desenhou uma história de 16 páginas reconstituindo os famosos tumultos que ocorreram no bar Stonewall em Nova York, ponto de início da luta LGBT por direitos iguais aos héteros. Se bem que, como você vai ver abaixo, a moral da história não é bem essa. Mike deu permissão ao LADO BI para traduzir sua obra e assim ajudar a  diminuir a injustiça que a versão oficial da revolta de Stonewall vem causando. Leia até o fim e descubra os verdadeiros heróis desse momento.
Você também acha que revolta é coisa de viado? Não deixe de ouvir o Lado Bi da Revolta!